“Vim defender o Governo que elegi. Se fechar o Congresso, o país vai para frente”

0
74

EL PAÍS – Simpatizantes de Jair Bolsonaro (PSL) realizam neste domingo, 26 de maio, manifestações em várias cidades do Brasil em apoio ao presidente da República. De acordo com os organizadores, cerca de 350 cidades devem ter atos pró-Bolsonaro, mas os protestos não têm adesão de toda a base governistas nem o apoio dos principais movimentos da direita anti-PT —MBL e Vem Pra Rua já descartaram a participação.

Convocados pelas alas alinhadas ao ideólogo Olavo de Carvalho, os protestos de 26 de maio causam divergências até mesmo entre os parlamentares da bancada do PSL. Embora apoie as manifestações (e as use como uma estratégia para medir forças com o Congresso e atrair um apoio num momento que seu filho, o senador Flávio Bolsonaro, é alvo de uma investigação por lavagem de dinheiro), a presença do presidente Jair Bolsonaro nas ruas neste domingo ainda é incerta.

Os manifestantes protestam também contra o bloco parlamentar chamado Centrão, a quem acusam de “achacar” o Planalto, contra o Supremo Tribunal Federal e a favor da reforma da Previdência e do pacote anticrime do ministro Sergio Moro. Nos grupos bolsonaristas, circulam mensagens muito mais radicais, pedindo o fechamento do Congresso, por exemplo.