TRAGÉDIA – Incêndio do Educandos pode ter destruído ao menos 600 casas

0
149

Um incêndio de grandes proporções ocorrido na noite de segunda-feira, 16, no bairro dos Educandos, pode ter destruído, segundo dados da Defesa Civil, ao menso 600 casas. O início da tragédia foi por volta das 20 horas. Somente no final de segunda-feira, o Corpo de Bombeiros conseguiu controlar o fogo.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, a tragédia não produziu nenhuma vítima fatal. Apenas três moradores foram evacuados pelo Servido Móvel de Pronto Atendimento (Samu) para Pronto-Socorro 28 de Agosto.

Informações da Defesa Civil dão conta de que o incêndio começou em uma área com dezenas de casas de madeira entre as ruas Inácio Guimarães e Nova e se propagou para residências de alvenaria, que dominam a região.

Todos os acessos para o bairro de Educandos a partir da ponte da avenida 7 de Setembro foram interditados. Mais de 35 agentes do Manaustrans foram mobilizados para atuar na área, orientando o tráfego e evitando que pessoas passassem do bloqueio de segurança. Homens da Polícia Militar também reforçam o perímetro.

“Irei assinar um decreto de calamidade pública, para comprar com agilidade, sem a necessidade do burocrático processo de licitação, tudo o que for necessário, neste momento para ajudar estas famílias que perderam o pouco que tinham neste incêndio”, disse o prefeito Arthur Neto, que esteve no local ainda na noite de ontem.

Segundo o secretário de segurança, coronel Amadeu Soares, informações preliminares apontam que o incêndio teria iniciado após a explosão de uma panela de pressão em uma das residências.

A Polícia Civil vai abrir uma investigação para apurar as causas do incêndio, disse o delegado Divanilson Cavalcante. O caso ficará no 2° DIP. O Instituto de Criminalística será responsável pela perícia para identificar as causas do incêndio.

“O trabalho agora é o rescaldo do incêndio e o redirecionamento das famílias para os abrigos. A Polícia Militar vai permanecer no local para evitar que ocorram crimes, como furtos na área. A Polícia Militar interviu de maneira célere. Muitas pessoas já foram para casas de parentes e outras serão redirecionadas para abrigos”, afirmou o secretário de segurança.

Cerca de 50 policiais militares foram deslocados para a área, segundo o subcomandante da PM, Coronel Ayrton Norte. Além da contenção, os policiais também viabilizaram a remoção de veículos estacionados e que dificultavam a entrada dos bombeiros.

O incêndio ocorreu na Rua Nova, em uma comunidade denominada Favela do Bodozal.

O secretário executivo da Defesa Civil do Estado, Hermógenes Rabelo, disse que com o controle do incêndio as ações se voltam ao trabalho de identificação das famílias.

Imagens de satélite da área deverão ajudar a identificar as residências. A estimativa inicial é que cerca de 600 moradias tenham sido destruídas.

“Esse pode ser o maior incêndio urbano da cidade de Manaus”, comentou o secretário.