“Se é que foram eles”, diz Bolsonaro sobre a prisão dos supostos assassinos de Marelle e Anderson

0
89

247 – O presidente Jair Bolsonaro comentou a operação da Polícia Civil do Rio de Janeiro que prendeu nesta terça-feira 12 um PM e um ex-policial militar suspeitos de executar a vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ) e dirigir o carro do atirador. A declaração foi feita logo após uma reunião de Bolsonaro com o presidente do Paraguai, Mario Abdo, no Palácio do Planalto.

“Espero que realmente a apuração tenha chegado de fato a quem foram os executores, se é que foram eles, e a quem mandou matar”, declarou. Em seguida, Bolsonaro já lembrou da facada que ele próprio tomou durante a campanha eleitoral, em 6 de setembro de 2018, em Juiz de Fora (MG). “E também estou interessado em saber quem mandou me matar”, afirmou.

O policial reformado Ronnie Lessa, 48, e o ex-policial militar Élcio Vieira de Queiroz, 46, foram alvos nesta terça da Operação Lume, realizada em conjunto pela Polícia Civil com o MP-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro).