Reunião do CAS em Roraima aprova US$ 317.8 milhões em novos investimentos

0
107

O Conselho de Administração da SUFRAMA (CAS) realizou nesta quinta-feira (10), no Palácio Senador Hélio Campos, em Boa Vista (RR), sua 280ª Reunião Ordinária, na qual aprovou 41 projetos industriais e de serviços, que somam investimentos totais de US$ 317.8 milhões e estimam a geração de 1.727 empregos ao longo dos próximos três anos.

Presidida pelo ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), Marcos Pereira, a reunião teve a participação do superintendente da SUFRAMA, Appio Tolentino, da governadora de Roraima, Suely Campos, do secretário executivo do MDIC, Marcos Jorge, do deputado federal por Roraima, Jhonatan de Jesus, dos deputados estaduais Mecias de Jesus (RR) e Gabriel Figueira Picanço (RR), do presidente da Federação das Indústrias do Estado de Roraima, Rivaldo Fernandes Neves, e do diretor regional do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de Roraima, Arnaldo Mendes Cruz, entre outras autoridades.

Esta foi a segunda reunião do CAS realizada fora de Manaus em 2017 – a primeira foi em Macapá (AP), no dia 11 de maio –, dando continuidade à retomada do caráter itinerante dos encontros após nove anos de reuniões realizadas consecutivamente na capital amazonense.

O ministro Marcos Pereira destacou o esforço de promoção do desenvolvimento nas demais localidades que compõem o modelo Zona Franca de Manaus a partir da descentralização das reuniões do CAS. “O Conselho deliberou essas reuniões itinerantes por ocasião do aniversário de 50 anos da SUFRAMA e também para aproximar os demais Estados que compõem o modelo Zona Franca de Manaus. Essa iniciativa serve também para divulgar e estimular novos investimentos na Amazônia Ocidental em uma trajetória que ganhará robustez com o compromisso permanente dos técnicos da SUFRAMA, do MDIC, dos governos e das prefeituras”, afirmou o ministro.

O ministro também destacou medidas de redução da burocracia recentemente tomadas pelo governo federal que têm permitido a revitalização do modelo ZFM. “A busca constante por simplificação administrativa merece destaque, pois contribuirá com aqueles que querem investir e empregar”, complementou, lembrando que esta foi sua primeira visita a Roraima.  “Este era o único Estado da Federação que ainda não conhecia. Fiquei muito impressionado e quero voltar o mais breve possível. O Estado e todos os roraimenses podem contar com o nosso apoio em Brasília para o desenvolvimento econômico de Roraima”, garantiu.

 Durante a reunião, o superintendente Appio Tolentino afirmou que o desenvolvimento do Estado de Roraima está intrinsicamente ligado ao processo de desenvolvimento da Zona Franca de Manaus. “A partir de um conjunto de marcos regulatórios administrados pela SUFRAMA em Roraima, tem-se um conjunto de incentivos de engrenagem fiscal no qual as empresas podem maximizar suas atividades”, disse. Tolentino afirmou, ainda, que a autarquia vem trabalhando para aprimorar o processo de industrialização do Estado. “O caminho vem da Zona Franca Verde, com isso, algumas parcerias de treinamento e qualificação empresarial já foram realizadas. Entendemos que a Zona Franca Verde pode impulsionar diversos segmentos como apicultura e fruticultura, entre outros. Por esta razão, devemos trabalhar de forma muito próxima junto ao governo de Roraima”, afirmou.

 Em seu discurso, a governadora Suely Campos destacou o prestígio que o ministro Marcos Pereira vem conferindo aos Estados da Região Norte do País, a partir de suas presenças nas reuniões itinerantes do CAS, e sugeriu propostas de fortalecimento da Área de Livre Comércio implementada no Estado. “Nossos resultados já são positivos, mas poderão ser potencializados. Aqui sugerimos a ampliação da área de jurisdição da ALC de Boa Vista para a área metropolitana de Boa Vista, que recentemente foi ampliada; modificar o regime fiscal que beneficia apenas as indústrias da Área de Livre Comércio de Boa Vista que utilizem matérias primas regionais, estendendo os benefícios para as demais indústrias que utilizam matérias primas nacionais; maior flexibilidade e autonomia de gestão nas ALCs, segundo o interesse de cada Estado; e pensar as ALCs como alternativa para as exportações. Nosso governo vai formalizar essas propostas para o Conselho visando ao desenvolvimento regional”, afirmou.

Projetos

Dos 41 projetos aprovados, 13 são de implantação e 28 de atualização, ampliação ou diversificação. Um dos destaques na área de abrangência da SUFRAMA é o projeto de implantação aprovado da Nutrizon Alimentos para o preparo de ração para animais. A empresa está localizada no município de Rolim de Moura (RO) e receberá isenção do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), com base no Decreto Lei nº 1.435/75. A empresa investirá US$ 7.3 milhões, com geração de 109 empregos.

 Ainda nos projetos de implantação, a Carrier Midea da Amazônia aprovou projeto para a produção de unidades condensadoras e evaporadoras para condicionadores de ar do tipo “split system” e condicionadores de ar de janela ou de parede com mais de um corpo. Com investimento total de US$ 16.5 milhões, a empresa tem a projeção de gerar 304 empregos. A Elinsa também aprovou projeto de implantação para a produção de inversor de corrente contínua baseado em técnica digital, com investimento total de US$ 3.2 milhões e geração de 25 empregos.

Outro destaque da pauta é o projeto de diversificação da Positivo Tecnologia, que, além de Bens de Informática, passará a produzir televisores de cristal líquido em cores, com investimento total de U$ 26.3 milhões e previsão de 194 novos empregos. A Transire Fabricação de Componentes Eletrônicos, por sua vez, aprovou projeto de ampliação direcionado à produção de terminais de captura de dados (transações comerciais). O investimento total – US$ 102.5 milhões – foi o maior da pauta da 280ª Reunião Ordinária do CAS.

Lançamentos

A 280ª Reunião do CAS contou, ainda, com o lançamento oficial do Programa Brasil Mais Produtivo e do Plano Nacional da Cultura Exportadora (PNCE) no Estado de Roraima pelo ministro Marcos Pereira.

 O Programa Brasil mais Produtivo visa aumentar a produtividade em processo produtivo com a promoção de melhorias rápidas de baixo custo e alto impacto para as empresas. De acordo com o ministro Marcos Pereira, o aumento médio de produtividade nacional está na ordem de 52%. “Em Roraima foram selecionadas 20 empresas, inclusive uma empresa já concluiu o processo de consultoria e teve um aumento de produtividade aproximado de 30%. São três mil empresas em todo o Brasil e estamos trabalhando para amplia-lo com foco em eficiência energética, digitalização e conectividade, que levará essas empresas para a chamada Indústria 4.0”, afirmou o ministro.

O PNCE, por sua vez, visa à reformulação e à implementação de estratégias e iniciativas do governo federal, em conjunto com os Estados da Federação e instituições privadas, a fim de consolidar e fortalecer micro e pequenas empresas para atuarem na exportação. “Contamos com mais de seis mil empresas inscritas em todo o Brasil e, no Estado de Roraima, temos mais de 500 empresas potenciais para serem atendidas”, afirmou.