PDT suspende Tabata e outros 7 que votaram a favor da Previdência

0
47

247 – O presidente do PDT, Carlos Lupi, anunciou hoje a suspensão provisória da deputada federal Tabata Amaral e outros sete parlamentares que votaram a favor da reforma da Previdência. Segundo ele, a punição impede que os parlamentares “falem em nome” ou utilizem a estrutura da legenda. O líder na Câmara, André Figueiredo (PDT-CE), será orientado a pedir a retirada dos dissidentes das comissões na Casa.

 Segundo informação do Portal UOL, Lupi e os membros da Executiva nacional, da Comissão de Ética e de movimentos sociais se reuniram hoje em Brasília para começar a debater a instauração de processos disciplinares. A expectativa é que todo o processo dure de 45 a 60 dias. De acordo com o rito estatutário, os envolvidos terão prazo para apresentação da defesa. Ao final desse período, a comissão decidirá se expulsa ou não os oito dissidentes.

Os oito parlamentares estão com as suas atividades partidárias e de representação na Câmara suspensas. Nenhum desses oito pode falar em nome do partido, ter função em nome do partido ou participar da direção do partido até a decisão final do diretório nacional.

Em entrevista à Folha, no domingo (14), Lupi declarou que Tabata defende uma “democracia da conveniência” e “acha bom quando o partido decide como ela quer e ruim quando decide como ela não quer”.

Confira os parlamentes afastados:

Tabata Amaral (PDT-SP), Alex Santana (BA), Subtenente Gonzaga (MG), Silvia Cristina (RO), Marlon Santos (RS), Jesus Sérgio (AC), Gil Cutrim (MA) e Flávio Nogueira (PI).