Paulo Pimenta vai à Comissão de Ética contra Sérgio Moro por não falar sobre a Taurus

0
148

247 – O líder do PT na Câmara, Paulo Pimenta (RS), protocolou nesta quinta-feira, 14, na Comissão de Ética da Presidência da República, representação contra o ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sérgio Moro, por violação do Código de Ética da Alta Administração Pública.

Na representação, Sérgio Moro é acusado de agredir a postura ética de um agente público por não ter respondido a representação do PSOL sobre encontro com representantes da fabricante de armas Taurus, bem como acerca de seu conteúdo.

“Um ministro de Estado não pode, a pretexto de ocultar uma agenda que deve ser pública, alegar sigilo de um encontro privado com quem tem interesses comerciais em face da Administração Pública Federal. Ademais, este é o encargo que se deve suportar ao se optar por uma carreira pública, onde a respectiva contraprestação aos serviços prestados provém dos cofres públicos”, diz o documento.

Pimenta diz que Moro desrespeitou a Lei de Acesso à Informação e a Constituição e pede que a Comissão de Ética adote as medidas legais cabíveis, inclusive com representação junto ao Ministério Público Federal para que seja avaliada a prática de improbidade administrativa.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva também criticou o ministro Sérgio Moro. “Moro, que cometeu um crime ao divulgar uma gravação da presidente da República feita de forma ilegal, agora é ministro de Bolsonaro e alega privacidade”, afirmou Lula em um tweet. Ele retuitou um vídeo de Marcelo Freixo: “Nós, do PSOL, queremos que o ministério da Justiça saia das sombras” (leia mais).

Leia a íntegra da representação.