Mau exemplo – Contratos sem licitação deixam prefeito de Manacapuru em maus lençóis

0
645
São mais de R$ 2 milhões em contratos sem licitação

Pelo menos meia dúzia de dispensa de licitação devidamente comprovada pelo Ministério Público Especial do Tribunal de Contas do Estado do Amazonas pode deixar o prefeito do município de Manacapuru, Washington Régis (PMDB), em maus lençóis.

Tanto é que medidas que levaram o órgão a acreditar em possíveis irregularidades já foram adotadas para que Washington Régis explique as razões que o levaram a realizar contratos públicos – sem licitação, é claro – cujas cifras atingem a R$ 2.578.633,42.

Entre os contratos apontados pelo MPC com supostas irregularidades estão está o de nº. 0102013, assinado com a empresa Luiz Carlos Lage Rocha-ME, no valor de R$ 120.000.00 para à locação de veículo tipo UTI para transporte de pacientes da zona rural para o Hospital Lázaro Reis.

Só que o motorista da ambulância é o próprio dono da empresa Luis Carlos Lage, mais conhecido por Carioca, que também faz o papel de médico, enfermeiro e maqueiro.

Outro contrato pra lá de suspeito diz respeito a empresa A K CAMARA DE OLIVEIRA – ME, com endereço da na rua Fausto Ventura nº 399, no centro de Manacapuru. A empresa ganhou um contrato com dispensa de licitação no valor de R$ 1.247.655,90.

O estranho é que o endereço da A K CAMARA DE OLIVEIRA, que fica localizada na residência da família do empresário José Maria Bastos, proprietário da empresa M C Câmara de Oliveira, localizada na rua Boulevard Pedro Rates nº 664, onde fica o supermercado Irmãos Bastos da Boulevard (nome de fantasia).

A K CAMARA DE OLIVEIRA foi agraciada com um contrato, sem licitação, no valor de R$ 35.414,07.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.