Manifestantes vigiados por snipers repudiam presença de Bolsonaro no aeroporto Glauber Rocha

0
154

O avião presidencial ainda não pousou no aeroporto Glauber Rocha, que será inaugurado na manhã desta terça-feira (23), em Vitória da Conquista, na Bahia.

Articulados, movimentos de moradores marcam presença nas imediações do novo aeroporto, vigiados por atiradores de elite posicionados no topo do prédio.

Em entrevista na manhã desta terça-feira à Rádio Metrópole, em Salvador, o governador Rui Costa (PT) afirmou que não vai “colocar Polícia Militar para espancar o povo baiano que quer conhecer o novo aeroporto”.

“Eu não posso colocar Polícia Militar para espancar o povo baiano que quer conhecer o novo aeroporto. Então, quem é impopular e tem medo de ir para às ruas, fica em seu gabinete. Se o evento é exclusivamente federal, as forças federais cuidem da segurança do presidente. Eu não posso colocar PM para entrar em conflito com as pessoas que querem ver o aeroporto”, disse.

A frase do governador veio como resposta ao presidente Jair Bolsonaro (PSL-RJ) que, após soltar frase preconceituosa contra nordestinos, mandou cercar a área do aeroporto Glauber Rocha, em Vitória da Conquista, com tapumes para que, quem estiver do lado de fora durante a sua inauguração, que acontece nesta terça-feira, não possa ver o presidente, que, assim, estará preservado das manifestações contrárias.

Veja também:  Indígenas buscam apoio europeu contra desmatamento e ameaças a direitos humanos

Bolsonaro tuitou, na manhã desta terça-feira, reclamando que o governador do estado, Rui Costa, “não autorizou a presença da Polícia Militar para a nossa segurança”.

“Estou de partida para Vitória da Conquista para inauguração de aeroporto. Lamentável a decisão do governador da Bahia que não autorizou a presença da Polícia Militar para a nossa segurança. Pior ainda, passou a responsabilidade de tal negativa ao seu Comandante Geral.”

Com informações do DCM