Maioria acredita que Lava Jato cometeu excessos, aponta pesquisa do mercado

0
29

De acordo com a 18ª edição da pesquisa XP/Ipespe, realizada entre 9 e 11 de outubro e divulgada nesta terça-feira (15) pelo InfoMoney, mais da metade dos brasileiros acredita que a operação Lava Jato cometeu excessos em nome de uma agenda de combate à corrupção.

Segundo o levantamento, 54% acreditam que a Lava Jato cometeu excessos: 14% ressaltam que os resultados valeram a pena, enquanto 40% defendem que algumas decisões tomadas devem ser revistas.

O crescimento de um movimento mais crítico à Lava Jato coincide com uma série de notícias negativas à operação. Uma das mais importantes delas foi a divulgação pelo site The Intercept Brasil de suposta troca de mensagens de procuradores com o ex-juiz federal Sérgio Moro — atual ministro da Justiça e Segurança Pública.

O material sugere um nível de proximidade entre as partes dos processos que geraram sucessivos questionamentos sobre a imparcialidade do então juiz Sérgio Moro.

Na pesquisa XP/Ipespe, a maioria (78%) dos entrevistados disse ter tomado conhecimento da possível troca de mensagens entre Moro e os procuradores. O número, porém, é 6 pontos percentuais menor do que o pico registrado em julho.

Ainda sobre a imagem da Lava Jato, o levantamento mostra que, para 33%, o vazamento prejudicou a operação. É o maior patamar já registrado pela XP/Ipespe.

Segundo o levantamento, 53% dos entrevistados acreditam que Lula deveria passar para o regime semiaberto: 30% defendem que o movimento ocorra apenas se o ex-presidente assim desejar; 23% defendem que isso ocorra independentemente da vontade do petista.

Já 37% dos consultados responderam que Lula deve continuar preso em regime fechado. Outros 10% não responderam.