Maduro diz ser único presidente do país e faz apelo aos militares

0
112

Notícias ao Minuto – “As Forças Armadas venezuelanas são a coluna vertebral, central, da união nacional, da democracia venezuelana. As Forças Armadas têm que forjar-se cada dia na união, lealdade, na disciplina. Se a Venezuela quer futuro, paz, democracia, devemos preservar a fortaleza da união das Forças Armadas Bolivarianas”, disse.

Nicolás Maduro falava para milhares de simpatizantes, na avenida Bolívar de Caracas, que se concentraram-se para assinalar o 20.º aniversário da revolução bolivariana, apoiar o Chefe de Estado e condenar a ingerência externa nos assuntos internos do país.

Por outro lado, chamou os integrantes de instituições castrenses, a milícia e os venezuelanos a participarem, de 10 a 15 de fevereiro, nos exercícios militares que assinalam os 200 anos do Bicentenário de Angostura.

O propósito, disse, além de homenagear o libertador Simón Bolívar, é preparar os venezuelanos para defenderem o “sagrado solo” da Venezuela.

Nicolás Maduro fez ainda um apelo aos milicianos e jovens na idade de prestar o serviço militar para que se inscrevam para fazer parte dos militares ativos do Exército venezuelano.

“Somos guerreiros da paz. Vamos rumo aos dois milhões de milicianos até o próximo 13 de abril”, disse, numa alusão ao aniversário dos acontecimentos de abril de 2002, altura em que o falecido líder socialista Hugo Chávez (presidiu o país entre 1999 e 2013) regressava ao palácio de Miraflores, depois de ter sido temporariamente afastado do poder.