Excomungado por pedofilia, cardeal dos EUA teria repassado milhares de dólares a João Paulo II e Bento XVI

0
36

FORUM – Excomungado em fevereiro deste ano pelo papa Francisco, o cardeal e arcebispo de Washington, nos EUA, Theodore McCarrick, teria repassado mais de US$ 600.000 durante 20 anos a líderes religiosos, incluindo os papas João Paulo II e Bento XVI, quando enfrentou acusações de agressão sexual na década de 1970, segundo informações divulgadas pelo jornal Washington Post nesta sexta-feira (27).

João Paulo II teria recebido US$ 90.000 entre 2001 e 2005, e Bento XVI, US$ 291.000, em 2005. O dinheiro poderia ter sido alocado para instituições de caridade, diz o Washington Post.

Atual líder da igreja Católica, Papa Francisco não consta na lista de recebedores de dinheiro do cardeal estadunidense.

Segundo o jornal estadunidense, o primeiro cardeal excomungado no escândalo de pedofilia que abala a Igreja Católica, foi durante muito tempo uma peça-chave para arrecadar fundos para o Vaticano nos Estados Unidos.

McCarrick teria repassado desde 2001 mais de US$ 600.000 a clérigos, funcionários do Vaticano, conselheiros papais e João Paulo II e Bento XVI. Vários desses beneficiários, que somam mais de 100, eram diretamente encarregados de investigar as acusações de agressão sexual contra ele, que hoje tem 89 anos.

Os presentes “não teriam influenciado as decisões do cardeal como membro da Santa Sé”, disse p porta-voz do cardeal Leonardo Sandri, que recebeu US$ 6.500 de McCarrick nos anos 2000.