Entidades de direitos humanos condenam espancamento de suspeito de furto no Rio

0
381

A Anistia Internacional e a Justiça Global condenaram hoje (9) as agressões sofridas por um homem suspeito de ter furtado uma mulher em Senador Camará, zona oeste do Rio. Ele foi preso, amarrado e espancado por populares na noite de ontem (8).

Socorrido por policiais militares, foi levado para uma unidade médica de pronto-atendimento no bairro. De acordo com informações da 34ª Delegacia Policial, em Bangu, Daniel Jesus de Aquino, de 31 anos, foi preso em flagrante por tentativa de furto.

O diretor executivo da Anistia Internacional, Atila Roque, condenou a agressão e disse que justiçamento nada tem a ver com justiça. “O espancamento e também o linchamento são arremedos de justiça alimentados pelo ódio, medo e desejo de vingança, que transforma a necessidade legítima de respostas contra a violência em barbárie criminosa, que, em geral, atinge pessoas já marcadas pelo preconceito e discriminação.”

Para a coordenadora da área de Violência Institucional e Segurança Pública da organização não governamental (ONG) Justiça Global, Isabel Lima, há uma cultura forte da vingança no lugar da justiça, com uma naturalização da barbárie e tortura.

“Há uma permanência histórica de elementos como o racismo, a barbárie e a tortura. São elementos presentes desde sempre, da escravidão até hoje, passando pela ditadura militar”. Ela dsse ainda que a segurança pública tem que ser entendida como uma garantia de direitos e o Estado deve assumir esse papel.

A Polícia Civil informou, por meio de nota, que abriu investigação para identificar e localizar os autores das agressões.