Embraer fecha terceiro trimestre do ano com prejuízo de R$ 387,7 milhões

0
286
 A Empresa Brasileira de Aeronáutica (Embraer) encerrou o terceiro trimestre de 2015 com prejuízo líquido de R$ 387,7 milhões. No mesmo período do ano passado, o prejuízo alcançou R$ 24,3 milhões. O lucro líquido ajustado (excluindo o Imposto de Renda e contribuição social) chegou a R$ 255,1 milhões, de acordo com dados divulgados hoje (27) pela empresa.
De acordo com balanço da Embraer, no terceiro trimestre de 2015 a empresa entregou 21 aeronaves comerciais e 30 executivas (21 jatos leves e nove grandes). No acumulado dos primeiros nove meses de 2015, foram entregues 68 aeronaves comerciais e 75 executivas (57 jatos leves e 18 grandes).
Durante o terceiro trimestre, a companhia anunciou 20 pedidos firmes para a atual geração de jatos comerciais E-Jets, totalizando 146 pedidos firmes ao longo do ano para ambas as gerações dos equipamentos. A carteira de pedidos firmes (backlog) encerrou o trimestre em US$ 22,8 bilhões, ante US$ 22,9 bilhões no trimestre anterior e US$ 20,9 bilhões no fim de 2014.
Segundo a Embraer, a relação entre o número de pedidos recebidos e o de aeronaves entregues (book-to-bill) do segmento de aviação comercial ficou acima de dois nos primeiros nove meses de 2015.
Os dados indicaram ainda que a receita líquida atingiu R$ 4.577,3 milhões no terceiro trimestre, o que representa um crescimento de 62% na comparação com o mesmo período do ano passado. No terceiro trimestre, a Embraer teve um uso livre de caixa de R$ 528,9 milhões.
Atualmente, a Embraer é uma das maiores empresas aeroespaciais do mundo, com mais de 45 anos de existência, atuando nas etapas de projeto, desenvolvimento, fabricação, venda e suporte pós-venda de aeronaves para os segmentos de aviação comercial e executiva. Também trabalha para oferecer soluções integradas para defesa e segurança e sistemas.
A empresa tem escritórios em várias partes do mundo e contabiliza mais de cinco mil aeronaves vendidas em todos os continentes, sendo líder no mercado de jatos comerciais com até 130 assentos. É a quinta maior fabricante de jatos executivos do mundo e a maior empresa de soluções de defesa e segurança no Brasil.