Cursos de Residência Médica da Ufam funcionam clandestinamente no PS 28 de Agosto

0
142

Há quase 10 anos, o Pronto-Socorro 28 de Agosto passou a ser usado como Hospital Escola – algo parecido com Hospital Universitário – para atender as necessidades de Residência Médica do Curso de Medicina da Universidade Federal do Amazonas (Ufam).

Atenção para o detalhe: sem o conhecimento ou qualquer tipo de autorização, permissão, ou seja lá o que for, do Ministério da Educação (MEC).

Resumindo: a Residência Médica nas áreas de Terapia Intensiva, Cirurgia e Anestesiologia em pleno funcionamento no PS 28 de Agosto foi implantado na marra, digamos assim, num acordo tácito de compadres entre a direção do Hospital Getúlio Vargas – este sim, hospital escola – e do PS 28 de Agosto.

A Residência Médica – que não deveria ocorrer sem o aval do MEC – foi acolhida pelo 28 de Agosto em caráter excepcional até que as obras em execução no Getúlio Vargas fossem concluídas.

Não foi isso o que aconteceu.

O Residência Médica que a rigor deveria funcionar no Hospital Universitário Getúlio Vagas continua no PS 28 de Agosto desde 2010 à revelia do MEC.

Não pode, é absolutamente ilegal, o curso funciona na surdina e como tal, nessas circunstâncias, pode ser considerado clandestino, não é verdade?

É claro que os médicos residentes do 28 de Agosto nada tem a ver com tal malandragem. Mas podem ter o Certificado de Conclusão da Residência Médica questionado porque não é reconhecido pelo MEC, é ilegal e, como funciona na surdina, é clandestino. Pronto.

Senão, à pedido da Ufam ou quem sabe do Hospital Universitário Getúlio Vargas, o MEC teria enviado uma equipe especializada para avaliar o suporte técnico do PS, que é da melhor qualidade e nada deixa a desejar para os melhores do país.

E isso não aconteceu. Logo, não pode funcionar como Hospital Escola, é clandestino, claro?

Ah! O curso clandestino é ministrado de graça, sem nenhuma contrapartida da Ufam ou do Hospital Universitário Getúlio Vargas.

Além da crise de medicamentos, a UTI do PS 28 de agosto enfrenta outros problemas, como piso furado, pias e sanitários interditados, aparelho de ar condicionado pifado, entre outros. Por que não cobrar, agora?

O reitor da Ufam, professor Sylvio Puga, declarou que a Universidade dispõe de Curso de Residência e que o superintendente do Hospital Getúlio Vargas, Julio Moares Superi, poderia falar sobre a relação do mesmo (o curso) com o PS 28 de Agosto.

A redação tentou contato o superintendente pelo telefone 55 92 8253-121, mas não foi atendida.