Como Queiroz e família, Flávio Bolsonaro também não vai depor

0
74

247 – O deputado estadual Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) avisou em seu Facebook que não vai depor no Ministério Público do Rio de Janeiro nesta quinta-feira, 10, sobre o caso das movimentações atípicas de seu ex-assessor Fabricio Queiroz, detectadas pelo Coaf.

O senador eleito disse que não teve “acesso aos autos” e se comprometeu a “agendar dia e horário para apresentar os esclarecimentos” assim que se informar melhor sobre os fatos.

“Como não sou investigado, ainda não tive acesso aos autos, já que fui notificado do convite do MP/RJ apenas no dia 7/Jan, às 12:19. No intuito de melhor ajudar a esclarecer os fatos, pedi agora uma cópia do mesmo para que eu tome ciência de seu inteiro teor”, disse Flávio.

“Ato contínuo, comprometo-me a agendar dia e horário para apresentar os esclarecimentos, devidamente fundamentados, ao MP/RJ para que não restem dúvidas sobre minha conduta. Reafirmo que não posso ser responsabilizado por atos de terceiros, como parte da grande mídia tenta, a todo custo, induzir a opinião pública”, acrescenta.

Com a ausência de Flávio Bolsonaro, nenhum dos envolvidos no bolsogate prestou algum esclarecimentos sobre o R$ 1,28 milhão identificados pelo Coaf em movimentações suspeitas na conta de Fabricio Queiroz. Nesta semana, tanto Queiroz quanto Márcia Aguiar, Nathalia Melo de Queiroz e Evelyn Queiroz, respectivamente esposa e filhas, não compareceram ao depoimento marcado no MP-RJ.

De acordo com o advogado da família, todas mudaram-se para São Paulo, onde ficarão até o final do tratamento médico de Queiroz, que foi submetido a cirurgia no hospital Albert Einstein para retirada de tumor (leia mais).