CNJ dá 5 dias para Bretas explicar postagem sobre caso de Neymar

0
59

PODER 360 –  O corregedor nacional de Justiça, ministro Humberto Martins, encaminhou, na tarde desta 6ª feira (7/6), ofício ao juiz federal Marcelo da Costa Bretas, da 7ª Vara Criminal do Rio de Janeiro, solicitando informações sobre postagem feita no Twitter sobre o caso do jogador Neymar Jr.

O magistrado tem cinco dias para prestar as informações à Corregedoria Nacional de Justiça.

Nesta 5ª feira (6.jun.2019), Bretas comentou a acusação de estupro e agressão contra o jogador feita por modelo. Segundo o juiz,“nem sempre a vítima é a parte mais fraca da relação”.

“Preocupante! Suspeitas de fraude ou abuso de direito pela parte ‘mais vulnerável’ devem ser apuradas com rigor, sob pena de deslegitimar as demais situações de efetiva vulnerabilidade”, disse.

Segundo Humberto Martins, a conduta do juiz federal “pode caracterizar, em tese, conduta que viola os deveres impostos aos magistrados, conforme exposto no artigo 35 da Lei Orgânica da Magistratura (Loman), VIII e artigos 3º e 4º do Provimento 71/2018, da Corregedoria Nacional de Justiça”.

Eis a publicação de Bretas:

No mesmo dia em que fez a postagem, após o jornalista Mauricio Lima, da Veja, apontar que o juiz poderia ser enquadrado em reportagem, Bretas rebateu: “Fique tranquilo, caro jornalista. Não manifestei opinião sobre o mérito, pois limitei-me a afirmar a importância da apuração e falei genericamente. Além disso, não me referi a processos em curso, pois inexiste processo judicial a respeito.”

CRONOLOGIA DO CASO DE NEYMAR

O caso veio à tona no último sábado após a modelo Najila Trindade registrar 1 boletim de ocorrência contra o jogador de futebol. O processo está no âmbito da Justiça de São Paulo.

Entenda detalhes do caso:

  • mulher acusa Neymar (1º.jun) – a modelo Najila Trindade Mendes de Souza registrou 1 boletim de ocorrência em delegacia de São Paulo em 1º de junho. Alegou que havia sido agredida e estuprada em 15 de maio por Neymar Júnior, titular da Seleção Brasileira de Futebol e do Paris Saint-Germain Football Club, em Paris (França);
  • Neymar nega agressão (1º.jun) – após a divulgação do boletim, o camisa 10 manifestou-se em seu perfil no Instagram. Com o intuito de provar sua inocência divulgou trechos da conversa que teve com Najila. Entre as imagens, haviam fotos íntimas borradas enviadas pela modelo;
  • Instagram remove o vídeo (3.jun) – a rede social removeu a gravação de Neymar por violar as regras da rede social. A publicação das imagens pode caracterizar crime de divulgação de cenas de nudez. A pena é de 1 a 5 anos de reclusão;
  • laudo aponta hematomas e estresse (3.jun) – a modelo divulgou laudo médico (íntegra) em que apresentava hematomas e arranhões nos glúteos, transtorno ansioso e depressivo e traumatismos superficiais. Os exames foram realizados em 21 de maio, 6 dias após o possível estupro;
  • ex-advogados de mulher deixam caso (3.jun) – o escritório de advocacia contratado por Najila, Fernandes e Abreu Advogados, rescindiu o contrato com a cliente alegando que ela havia relatado para os advogados que havia sofrido uma agressão, mas não mencionou estupro. Eis a íntegra;
  • Neymar é intimado a depor (3.jun) – o atacante foi intimado a depor na Delegacia de Repressão a Crimes de Informática do Rio de Janeiro para prestar esclarecimentos sobre a divulgação de conversas e imagens íntimas com Najila;
  • vídeo mostra modelo agredindo Neymar – vídeo que circula nas redes sociais mostra Najila agredindo o atacante Neymar Jr em quarto de hotel. A câmera mostra 1 cômodo com uma cama, na qual os 2 se deitam juntos. “Assim como?”, questiona Neymar. A pergunta é seguida de 1 som semelhante ao de 1 tapa. O atacante reage: “não, não, não, não, não. Não me bate não. Eu não gosto”. A modelo diz: “Mas eu vou te bater. Sabe por quê? Porque você me agrediu ontem e me deixou aqui sozinha”;
  • extorsão (5.jun) – o pai de Neymar contou que seu filho estava sendo vítima de extorsão e que o advogado da mulher que o acusa teria pedido dinheiro para não denunciá-lo. Eis a íntegra. A modelo disse que não sabia de nada;
  • modelo fala pela 1ª vez (5.jun )– foi ao ar entrevista de Najila ao SBTsobre o caso. Najila disse que conheceu Neymar pelo Instagram. Segundo a modelo, os 2 trocaram mensagens e combinaram de se encontrar em Paris (França). O jogador pagou os custos da viagem. Ela afirma que o comportamento de Neymar mudou depois que ela chegou à capital francesa;
  • ‘Fui vítima de estupro’ – Najila disse na entrevista: “Nos primeiros, ok, estava tudo certo. Só que depois começou a machucar muito, e eu falei: ‘Para, está doendo’. E ele falou: ‘Desculpa, linda’. Ok, continuamos deitados na cama e eu perguntei se ele tinha levado preservativos, porque eu não tinha levado. ‘Não vai acontecer nada além disso, não podemos’. Ele não respondeu e a gente continuou. Ele me virou, cometeu o ato e eu pedi para ele parar enquanto cometia, e ele continuava batendo na minha bunda violentamente. Foi tudo muito rápido, questão de segundos, e eu me retirei. Eu falava ‘para, para, para. Não’”. Assista abaixo:
  • Bolsonaro apoia Neymar (5.jun) – o presidente disse acreditar no jogador. Bolsonaro também foi ao amistoso entre as seleções de futebol do Brasil e do Qatar no estádio Mané Garrincha, em Brasília. Na partida, Neymar torceu o tornozelo e foi ao hospital fazer exames. Bolsonaro foi visita-lo, tirou fotos com ele e as publicou nas redes sociais;
  • Bolsonaro volta a apoiar Neymar (6.jun) – durante viagem presidencial à Argentina, o Bolsonaro foi questionado sobre o caso pela imprensa e afirmou “Pelo o que eu vi até o Neymar é inocente. Se analisar o contexto, o que que ela fez atravessando o Atlântico? E ela falou para o (Roberto) Cabrini, vi parte da entrevista, ela dizendo que foi pra lá pra fazer amor com ele”;
  • Neymar depõe sobre divulgação de imagens sexuais (6.jun): o jogador prestou depoimento na Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática, na Cidade da Polícia, no Rio de Janeiro, sobre a divulgação de fotos e diálogos em redes sociais com a modelo Najila Trindade Mendes de Souza. Neymar, que sofreu uma lesão em partida realizada nessa 4ª (5.jun) contra o Catar, em Brasília, usou uma cadeira de rodas na chegada ao local;
  • Corpo de delito não detecta lesões (7.jun) – o resultado do exame de corpo de delito, feito pela modelo após registro do boletim de ocorrência, não detectou lesões em suas partes intimas. O laudo está com a Policia Civil e não foi divulgado;
  • Najila presta depoimento sobre acusação (7.jun): a modelo compareceu à 6ª Delegacia de Defesa da Mulher em Santo Amaro, na Zona Sul de São Paulo, para prestar depoimento sobre acusações de agressão e estupro contra Neymar.