Cantor é internado com ereção permanente; ele está no hospital há duas semanas

0
102

BHAZ – Um cantor de jazz que vive em Berlim, na Alemanha, virou notícia em todo o mundo nas últimas semanas por conta do estado de saúde dele. O homem foi internado em um hospital, onde está há 15 dias, com uma ereção permanente. As informações são do jornal Metro UK.

De acordo com a publicação, Danny Polaris deu entrada na unidade de saúde depois de tomar viagra e permitir que um amigo aplicasse um estimulante no pênis dele. O artista havia acabado de conhecer uma mulher e os dois foram para a casa dele.

Segundo o homem, tudo correu normalmente por dois dias até que ele começou a sentir fortes dores no pênis e foi levado ao hospital “gritando”. Médicos o diagnosticaram, então, com uma condição chamada de priapismo. Trata-se de uma ereção involuntária e persistente que pode causar danos irreversíveis no pênis caso não seja tratada.

Ao BHAZ, o médico urologista Giuliano Aita, coordenador do departamento de medicina sexual da Sociedade Brasileira de Urologia, explicou que não existe uma causa específica para o priapismo, mas que a condição pode ocorrer de duas formas. “O priapismo é a ereção com duração igual ou superior a 4 horas. É importante ressaltar que trata-se de uma condição que exige urgência e não existem causas específicas. Ela pode estar associada a outras doenças, como também pode ocorrer em pacientes que tenha sofrido um trauma na região pélvica ou em tratamentos para disfunção erétil”, diz.

Segundo o médico, o tratamento para a condição varia a partir da identificação do que pode ter causado o priapismo. “Não existem casos de priapismo espontâneo, por exemplo. Os pacientes sofrem de doenças associadas, como anemia falciforme, ou outras malignas como leucemia. Também há casos em que a pessoa sofre um acidente de carro, ou moto, ou ainda um trauma e aí ocorre o priapismo de alto fluxo”, conta.

Aita ainda diz que o tratamento para a condição deve ser iniciado o mais rápido possível, já que o paciente sofre riscos significativos. “O tratamento pode ser feito com medicação, mas também com pulsão e aspiração de sangue do corpo cavernoso. Em alguns casos, pode ser necessário uma cirurgia. O paciente que não trata pode ter o pênis comprometido a ponto de ser necessário usar uma prótese peniana, além de sofrer com impotência e disfunção severa”, explica. Segundo ele, o priapismo de baixo fluxo é mais comum e os pacientes costumam relatar bastante dor. “A dor intensa é um dos motivos que levam o paciente ao serviço de urgência”, conta.

Danny tem mostrado parte da rotina no hospital por meio do Instagram. O homem conta em diversas postagens que chorou por medo do que ocorreu com ele e que tem como objetivo falar abertamente sobre a condição, já que ela ainda é considerada um tabu. Apesar das dores, ele também mostra que consegue se divertir na unidade de saúde. Agora, o cantor começou uma campanha para arrecadar fundos que serão usados no tratamento dele.