Caixa anuncia renegociação de dívidas imobiliárias e reduz taxas de juros

0
142

PODER 360 – A Caixa anunciou nesta 4ª feira (5.jun) a redução dos juros cobrados no financiamento imobiliário e a equiparação das taxas praticadas no SFH (Sistema Financeiro de Habitação) –para imóveis com valor inferior a R$ 1,5 milhão– e no SFI (Sistema Financeiro Imobiliário) –para os imóveis de valor mais alto.

Agora, os 2 sistemas praticarão taxas que vão de 8,5% ao ano a 9,75% ao ano. Os juros no SFH (que permite também a utilização de recursos do FGTS) hoje vão de 8,75% ao ano a 9,75% ao ano. Já no SFI, variam de 9,75% a 11%.

Para os clientes que não têm relacionamento direto com a instituição (balcão), a taxa máxima passou de 11% ao ano para 9,75%.

Segundo o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, a mudança aumentará a competitividade do banco em financiamentos de valor mais alto. O ponto forte da instituição é o Minha Casa, Minha Vida. “A Caixa estava fora do SFI porque a nossa taxa estava muito alta”, disse.

O financiamento pode ser usado para aquisição de imóvel novo, usado, aquisição de terreno, construção em terreno próprio, reforma e aplicação.

Outra novidade é a reabertura da tabela Price para amortização da dívida. Por esse sistema, o cliente começa pagando parcelas menores que vão aumentando com o passar do tempo. Funciona de maneira contrária à da tabela SAC (Sistema de Amortização Constante), na qual os valores caem. Segundo ele, essa mudança segue uma orientação do ministro da Economia, Paulo Guedes, para que haja menos “dirigismo” na economia. “É para deixar o mercado rodar”, disse Guimarães.

O presidente disse ainda que nas próximas “duas ou três semanas” a Caixa apresentará uma nova linha de crédito imobiliário indexada pelo IPCA, índice que mede a inflação oficial do país. Hoje, os financiamentos cobram uma taxa fixa mais TR (Taxa Referencial), estabelecida pelo Banco Central. Segundo ele, as duas linhas serão ofertadas aos clientes, a quem caberá a escolha.

RENEGOCIAÇÃO DE CRÉDITO IMOBILIÁRIO

A instituição está oferecendo também a pessoas físicas alternativas para regularizar suas dívidas no financiamento imobiliário. A renegociação valerá para todas as linhas, incluindo o Minha Casa, Minha Vida. A expectativa da Caixa é que quase 600 mil famílias sejam atendidas.

Não haverá desconto nas parcelas. Entre as opções a serem oferecidas ao cliente, estão: a de pagar à vista 1 valor de entrada e incorporar parcelas atrasadas nas prestações a vencer até o fim do contrato; a de utilizar o saldo da conta vinculada do FGTS para reduzir o valor da prestação, conforme regras do fundo; e a de alterar a data de vencimento da prestação.

As condições da renegociação dependem da situação do contrato, como o valor do financiamento, o valor da garantia e quantidade de prestações pagas.

O programa ficará aberto por tempo indeterminado e a Caixa espera recuperar de R$ 500 milhões a R$ 1 bilhão neste ano.

Os clientes poderão receber atendimento por meio de agências, do site da instituição, pelo telefone 0800.726.8068, Facebook e Twitter da Caixa, app Caixa Habitação e internet banking.