Áudio de Zambelli sugere compra de votos na reforma da Previdência

0
34
O presidente Jair Bolsonaro e a deputada Carla Zambelli durante sessão solene em homenagem ao ator Carlos Alberto de Nóbrega, na Câmara dos Deputados.

CONGRESSO EM FOCO – Está circulando na internet um áudio em que a deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP) admite que só conseguiu enviar recursos para um município paulista porque votou a favor da reforma da Previdência. A gravação teria sido enviada pela deputada a um governante municipal e está sendo vista pelos parlamentares de esquerda como uma prova de que houve compra de votos na aprovação da Nova Previdência. Procurada, Carla Zambelli admitiu ter recebido emendas, mas disse que não foi uma compra de votos, apenas um “rateio de verbas ministeriais”.

“Infelizmente, o deputado no primeiro mandato não tem verba. É meu primeiro ano de mandato. Só consegui essa verba e indiquei mais R$ 5 milhões para a saúde do estado porque houve uma verba suplementar por conta da reforma da Previdência. Então, todos os deputados que votaram a favor da reforma da Previdência tiveram alguma verba que poderiam tirar de alguns ministérios para poder mandar para alguma cidade”, diz o áudio atribuído a Carla Zambelli.

A gravação, que começou a circular na noite dessa sexta-feira (17), chegou aos Trend Topics do Twitter no Brasil na manhã deste sábado (18). Com mais de 6,8 mil tuítes, Carla Zambelli já é um dos dez assuntos mais comentados na rede social.

A maior parte desses comentários vem de vozes da oposição que viram o áudio como uma prova de o governo federal pagou pelos votos dos deputados – até dos deputados que apoiam o governo Bolsonaro como Carla Zambelli – para poder aprovar a sua principal proposta econômica: a reforma da Previdência.

“Somado a diversas manifestações públicas de parlamentares e também do governo, o áudio de Carla Zambelli revela que a reforma da Previdência só foi aprovada a partir da liberação de dinheiro público para compra de votos. Um verdadeiro esquema sujo de ‘toma lá, dá cá'”, disse, por exemplo, a deputada Sâmia Bomfim (Psol-SP), que foi uma das primeiras a comentar o áudio e chamou a gravação de “escândalo”.

Veja outras reações, publicadas junto com o áudio atribuído a Carla Zambelli: