Ataque à embaixada em Berlim foi ato contra Bolsonaro, diz jornal

0
37

Notícias ao Minuto – ataque ao prédio da embaixada brasileira em Berlim, na Alemanha, na madrugada da última sexta-feira (1º) foi um ato por solidariedade à “resistência feminista, transgênero e antifascista no Brasil”, diz texto anônimo divulgado na internet.

De acordo com o jornal alemão Deutsche Welle, o texto publicado em alemão diz que o ato foi para marcar a data em que fez “exatamente um mês que o fascista Jair Bolsonaro” chegou ao poder.

Parte da fachada da embaixada brasileira em Berlim amanheceu na sexta-feira coberta de tinta cor de rosa e com as janelas e portas de vidro quebradas. De acordo com fontes locais, um grupo de quatro pessoas pichou as paredes e lançou objetos contra a fachada do imóvel, que fica no bairro central de Mitte, quebrando 16 vidraças. Os danos materiais podem chegar a 10 mil euros.

O texto que não cita o nome do suposto grupo, e que não teve a autenticidade comprovada, chama Bolsonaro de “racista, homofóbico e misógino”, acusa seu ministério de ser um “gabinete dos horrores”, formado “pelo que o Brasil tem de mais reacionário: fascistas fanáticos religiosos evangélicos, ultraneoliberais, torturadores e latifundiários”.