Adriano Nóbrega estava escondido em sítio de vereador do PSL

0
36

247 – O ex-PM e miliciano Adriano Nóbrega, ligado ao senador Flávio Bolsonaro, que foi morto em um confronto com policiais militares na manhã deste domingo (9) no interior da Bahia, estava escondido no sítio do vereador do PSL Gilsinho de Dedé.

No local, os policiais encontraram quatro armas e 13 celulares. Em nota, a SSP-BA afirmou que Adriano era suspeito de envolvimento no assassinato de Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes, em março de 2018. O nome do miliciano, no entanto, não consta do inquérito que investiga a morte da vereadora.

De acordo com a SSP-BA, Adriano Magalhães da Nóbrega foi localizado em um imóvel em Esplanada por equipes do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), da Companhia Independente de Policiamento Especializado (Cipe) Litoral Norte e da Superintendência de Inteligência (SI) da SSP-BA.

Em declaração ao portal G1, o vereador Gilsinho de Dedé disse que foi surpreendido ao saber que o miliciano estava em seu sítio, negou conhecer o ex-PM e disse que o terreno deve ter sido invadido. Disse ainda que a propriedade não tem caseiro e é cercada de arame.

“Na realidade fui informado por um vizinho, me informando que estava tendo uma operação e perguntando se estava sabendo de alguma coisa, achando que era até assalto. Estou viajando e não tinha informação nenhuma, recebi apenas isso [inicialmente]”, disse.